3 anos de BASE

Filipa Simões de Freitas

Faz precisamente 3 anos, a 18 de Outubro, que tivemos uma grande festa n’ A BASE. Passou-se muito em 3 anos, até porque agora ao ver o vídeo estamos todos um bocadinho diferentes. Nem todos conseguiram ir neste dia, chovia a potes, já estava de noite, jogava o Benfica [eu sei], nem todos estavam por Lisboa porque muitas boas pessoas também são de fora da capital… mas mesmo assim a festa aconteceu.

Se algum dia eu pensava ter um espaço em Lisboa?  

Não. Nunca idealizei tal feito ou concretização.

Se precisava de ter um espaço para trabalhar?

Não, até porque trabalho em qualquer lado desde que tenha sossego. E aqui deixo uma nota que não é trabalhar em cafés. Não consigo compreender o “trabalhar em cafés” pois para mim a concentração total é algo que ainda tenho dificuldade em trabalhar. Ir às vezes a um café fazer um trabalho mais superficial, uma reunião, coffee break, ok.

Se sou adepta de cowork?

Tive dias e tenho dias ainda. Até porque sempre andei de cowork em cowork e em todos por onde passei a experiência foi diferente, boa mas diferente.

Mas a experiência foi boa até me cansar de partilhar das conversas dos vizinhos do lado, ou do calor no verão, ou do trânsito, ou de simplesmente não ter a minha “tralha”… E acho que foi nessa altura que pensei “cowork sim” mas com alguns limites e talvez esses limites também tenham vindo com a idade. Tínhamos um grupo pequeno que trabalhava sempre junto, por isso o número estava óptimo, era só termos um espaço para nós [só nós]. E daí nasceu a vontade de termos uma base. Um poiso. Vimos apartamentos, vimos lojas e até vimos caves.

Porquê fazer uma inauguração?

A inauguração aconteceu porque todos fizeram força para isso e agradeço desde já, pois depois de tantas obras e mudanças e coisas que fazem parte deste tipo de coisas, a minha vontade era mesmo não fazer nada. Fico feliz pelo apoio que deram na altura, por terem ajudado, por me terem empurrado para a festa, por terem até levado coisas para a festa literalmente. 

É engraçado rever as fotos e vídeos e matar saudades de quem já não vemos à algum tempo, ver quem fez falta e não conseguiu ir e ver ainda que agora faltariam muitos mais e que gostava que lá estivessem.

Muitos dos que marcaram presença na inauguração também estiveram presentes durante as obras, ajudaram a montar cadeiras, a levantar paredes ou até mesmo a mandar abaixo… e aí começou esta família da Base.

Não sei se se lembram mas o antes era assim!

Espero que no próximo ano possamos voltar a fazer uma nova festa, com todos e muito mais.

Para relembrar a festa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.